logoviagem

logoviagem

sexta-feira, 22 de junho de 2012

O homem que partiu jamais voltou ...




O homem que parte em uma longa jornada tem como única opção a chegada. Quem sabe nem chegue ao lugar planejado inicialmente, mas com certeza, chegará a algum lugar.

O homem que parte também não poderá voltar jamais, mesmo porque, nem o tempo e nem o espaço serão os mesmos; sequer será o mesmo aquele que partiu. Deixará para trás alguns hábitos, pensamentos, certezas, algumas dúvidas, medos e temores. Durante a jornada o homem que partiu irá adquirir experiência, novos hábitos, ele terá novas histórias acrescentadas aos seus dias de vida. Vida curta e que passa repentinamente. Vida efêmera na esperança que os feitos permaneçam e termine por moldar e fazer surgir sonhos naqueles que souberam de suas histórias.

O homem que partiu teve a grata satisfação de sair do tubo em que vivia. O tubo da rotina que maltrata e assola tanta gente. São muitas as desculpas para viver dentro do tubo, mas quem sabe um dia a liberdade alcance até mesmo o mais temeroso dos homens e o faça saber que há uma vida cheia de preciosidades a serem descobertas fora do tubo.

Uma curva, outra curva, mais uma curva, milhares delas. – Ei! Senhor, quantas curvas ainda terei pela frente? – Meu caro jovem, as curvas não acabam jamais. Elas apenas se sucedem harmoniosamente uma após a outra. As vezes somos quase que ludibriados por retas intermináveis, repentinamente a curva surge e teremos que está preparados para acompanhar seu traçado pré definido, elaborado, estudado, tudo isso, para evitar quem sabe um precipício, uma lamaçal, uma enorme rocha firmemente fincada em outras menores que nos obrigará a contorná-la. – Entendi! Então assim é a vida? – Sim! Cheia de curvas, mas também têm altos e baixos, subimos e descemos obedecendo a traçado do terreno percorrido.

O homem que partiu continua a jornada, ele não pode parar. Tal qual a semente plantada que um dia irá produzir centenas, milhares de outras sementes. Cada uma brotará e a vida seguirá seu curso, a eterna constância da vida; a mudança.

Por isso, o homem que partiu apenas foi. Jamais voltou de nenhuma de suas viagens de aventura. Continua indo e a cada dia partindo em busca de um novo tesouro escondido a ser descoberto.

A cada dia todos nós partimos um pouco, mas chegará o dia em que partiremos definitivamente apenas para dar continuidade a jornada que um dia foi iniciada como dádiva.


O homem que partiu jamais voltou ....



quinta-feira, 7 de junho de 2012

Castanhal - Rumo a vida que passa ....

 Em casa com a familia .....


 Odometro na saída ...


Odometro na chegada em casa ....


Termometro na chegada. Isso porque estava o maior temporal, muita chuva ...




Agora sim, em casa com a familia e já recebendo as ligações dos amigos mais chegados. Muito bom saber que o desfio foi cumprido a risca. A viagem foi muito, muito melhor do que eu esperava. Essa foi realmente pra ficar na história, para contar aos netos quem sabe um dia. Como consegui levar uma BmW K 1200 LT até Ushuaia, sobre o gelo e neve, com 400 quilos e ainda voltar ileso sem nenhum arranhão apesar da quantidade de quedas .... Perdi a conta.

Que dia feliz - Oh! Happy day .... Sim! Ao som de Country Roads take me home, cheguei em casa e toda a família estava preparada esperando. Só agora soube de como todos ficaram preocupados com as quedas e os vídeos que postei mostrando a dificuldade que era fazer aquela travessia sobre o gelo e neve intensa.

Mas é isso, agora todos sabem que é possível sim, mas não fácil. Sei que muitos irão seguir o mesmo caminho e se aventurar - Ushuaia no inverno. Já recebi vários emails pedindo alguma informação. Só desestimulei meu amigo Valdir que quer ir com garupa, ai não aconselhei, mas vai disposição dele de correr o risco.

Já tenho uma serie de artigos, pequenas notas que irão parar no próximo livro, mas de ante mão irei publicar alguma coisa aqui no blog nos dias seguintes.

Hoje foi um dia difícil de trafegar com a moto. Depois que entrei no Tocantins a estrada parece território sem lei. Três estados muito difíceis - Tocantins, Maranhão e Pará. O respeito é nenhum com o motociclista. Caminhoneiro te joga para fora da pista o tempo todo e até carros pequenos fazem isso. O cara vem lá no seu fiat quadrado, olha e mete a cara esperando que você pare para o desgraçado infeliz passar. "Abram alas, ai vai mais um imbecil trafegando na estrada sem lei". Geralmente, esses pagam com a própria vida, é o preço cobrado pelo desrespeito a vida alheia, a sua própria.

Mas o que importa, o que interessa mesmo, é que aqui estou eu. Em casa, sem acreditar muito bem que tudo deu tão certo, exatamente como foi planejado. Queria uma aventura única e marcante, mas que eu pudesse ir e depois ir novamente para casa. Isso, ir e ir, nunca voltar; jamais voltei de viagem alguma, eu só fui. Fio a Ushuaia e depois fui para a minha casa ... Voltar não é possível. Mas depois escrevo detalhadamente sobre esse assunto. "O Homem que Partiu jamais voltou ...."

Agora vou comer um bom pedaço de bolo de fubá que tanto gosto. Amanhã um açaí com camarão seco e quem sabe algumas pupunhas ...   hehehehehe

Grato a todos que acompanharam e deram muita força. Houve um momento que realmente, os emails me alimentaram e me fizeram seguir renovado no dia seguinte, mesmo sabendo que seria mais dificil ainda.

Fiz isso não para provar que sou forte, o melhor, o mais isso ou aquilo, mas sim, para poder dizer a mim mesmo - me superei mais uma vez, mesmo em algum momento achando que não conseguiria terminar a jornada que me era muito pesada. Gygamalys foi derrotado porque nao perdi tempo em nutri seus ataques diários que me faziam tremer na base. A cada queda, a cada derrapada, a cada tombo, a cada titubeada, ele me jogava na cara; - Viu que eu te avisei? - Desista e vá para a sua casa - Não vale a pena tanto esforço - Por que está fazendo isso? Quase cheguei a acreditar que seus argumentos eram convincentes e reais, mas não, eram apenas investidas baratas, tentativas vãs para poder descobrir qual o limite daquele que se dispõe a sair da fase do planejamento e por em pratica o sonho, o ideal, a meta, o objetivo a ser conquistado. Há um preço? Claro! Há um valor a ser investido para que possamos colher os dividendos centenas de vezes mais. Mas esse investimento não é financeiro, não em moeda, nao em metais, mas em esforço próprio, persistência, determinação, coragem para sair do porto seguro e se aventurar em mar aberto ... 
O que enfrentei não foi o vento, esse foi superado; não foi a neve; não foi o gelo, a escarcha; não foram as curvas intermináveis; não foi o frio que me fazia tremer tanto. O que enfrentei foi algo muito mais forte e que está dentro de cada um de nós, o desconhecido. Esse, só se revela aos que ousam desafia-lo e sair em campo aberto rumo ao mundo real.


Oh! Happy day ....


Country Roads, take me home.....

Almost heaven, West Virginia
Blue Ridge Mountains, Shanandoa River
Life is old there, older than the trees
Younger than the mountains, growing like a breeze


Country Roads, take me home
to the place I belong
West Virginia, mounty mamma
Take me home, country roads


All my memories gathered 'round her
Miner's lady stranger to blue water
Dark and dusty, painted on the sky
Misty taste of moonshine, teardrops in my eye
I hear her voice in the morning when she calls me
Radio reminds me of my home far away
Driving down the road I get a feeling that I
should have been home yesterday, yesterday

















quarta-feira, 6 de junho de 2012

Jaragua - Araguaina - Rumo a Castanha l...


 Uma fotinha das antigas ....

Daqui a alguns poucos quilometros já estarei em casa. Mas não acaba ainda, começa o plenejamento de uma nova aventura. Já tenho uma vaga ideia de onde e como será, mas vamos esperar. rs rs rs

Hoje estou em Araguaina e ontem dormi em Jaragua sem internet para atualizar as noticias da estrada.


Nos dois lados do continente  .....

Depois de amanhã já não terei mais que acordar tão cedo. Vou sentit falta da estrada, dos momentos solitarios, das reflexões, do sentimento aflorado. Claro! Mas também estarei com a familia, revendo os amigos e compartilhando toda a experiencia vivida. Não dá pra ficar com tanta coisa maravilhosa guardada a sete chaves. Quem sabe até repassando informações para algum candidato a aventureiro que queira também encarar o gelo, a escarcha, a neve, o vento, o frio, o medo. Sim! O medo também nós acompanha de perto, deve está sob controle para que tudo de certo e com saldo positivo.

Quanto vale? Não tem preço. Não há dinheiro no mundo que pague uma experiencia tal qual a que acabo de vivenciar. Sem duvida alguma, eu pagaria dez, vinte, ou sei lá lá quantas vezes mais somente para ter uma unica oportunidade dessa na vida. E eu tive ....

Muitos tentaram me fazer acreditar que não seria possivel levar uma moto tão grande a Ushuaia no inverno. Mas muitos também disseram que a Boulevard 1500, uma moto custom, não chegaria ao Alaska. Mas foi e voltou....

Os dias parecem já ter voltado a normalidade. Todos os dias quase iguais, sem muita novidade, há não ser que busquemos um pouco mais. Tenho feito isso conversando com as pessoas que encontro pela estrada a fora. Muitos curiosos, alguns perguntam, outros apenas olham, mas dentro de cada um fica despertada uma possivel crença de que um dia também poderão fazer algo parecido. Sair em busca da porção perdida que está dentro de cada um.

Hoje encontrei um desses curiosos que despejou uma quantidade enorme de pergunta em poucos instantes, mas sempre que dizia ser essa sua vontade, sair a viajar por esse "mundão", a vó prontamente o desistimulava de pronto. - Voce não vai a lugar nenhum menino, isso é muito perigoso.
As pessoas pensam que ficando paradas dentro de casa estão seguras, ledo engano. Talvez não sejam apanhadas por uma nevasca em uma região inospita do planeta, mas há outros perigos a espreita.

 Bom! Amanhã espero fazer uma postagem já usando meu computador, na minha casa. Tenho muito a contar e compartilhar com os amigos e todos os que acompanham minhas aventuras.







terça-feira, 5 de junho de 2012

Americana SP - Rumo a Castanhal ...

 Revisão de novo ....
 Jantar no motel - Antes.
Jantar no motel - Depois ....   hehehe


Hoje foi dia de revisão da moto. Sai até cedo de Registro São Paulo, a intenção era chegar as 8 da manhã em Americana e ao meio dia sair rumo ao meu destino, Castahal - Pa. Mas planos nem sempre saem de acordo com a vontade. Logo na entrada do rodo anel, dei um vacilo de leve e ja fui parar no meio do transito pesado e tendo que fazer um retornos de uns varios quilometors. Mas ai entrei de volta na rodovia e logo cheguei a Americana, as 10:30 da manhã. Um transito já pesado e eu tentando andar no corredor com os moto boys buzinando na minha traseira.   hihihih

O Mecanico começou a troca de oleo, todos os oleos da moto foram trocados, pastlhas de freio tambem, mais alguns ajustes devidos as varias quedas. As 23h a moto ficou pronto. Sai logo em busca de um hotel, a coisa mais dificil de se achar hoje em Americana, não tem vaga porque ha um evento de vaqueiros e a cidade ta com todos os hoteis ocupados. Ai claro, lembrei da velha tatica, dormir em motel. È barato e bem legal. Achei um por 48 reais o pernoite com café da manhã. Motel Torres em Americana. So o luxo .....  heheh    E eu sozinho, claro ne! Sou casado e a esposa ta em casa lendo o Blog.   uhuh!!!

Um jantar de leve, file de frango para mudar de cardapio Argentino, Pollo com Papa frita.   hihihihi

Amanhã se der vontade saio cedo, se não, fico mais um pouco no motel a beira da estrada.

Faltam muitos quilometros ainda até chegar em casa, mas pelo menos já estou no Brasil, comendo comida Brasileira e ouvido o povo falar portugues. Vamo que vamo !!!!!

To so pegando chuva .... Tomara que amanhã faça um solzinho de leve, nada de derreter muleira.


Manhã tem mais povo.

domingo, 3 de junho de 2012

Registro SP - Rumo a Castanhal ...

Isso ai Galera - Hoje cedo eu estava no Rio Grande do Sul. Tomei meu café em Santa Catarina, lanchei no Paraná e agora vou Jantor aqui em Registro já no Estado de São Paulo.

Sem fotos novas hoje. Essa tal BR 116 é muita tensão. Caramba! Caminhao de mais e todo o mundo com muita pressa. Curva pra lá, curva pra cá e sai da frente que atras vem caminhão de novo. heheheh

Amanhã cedo em São Paulo fazer a revisão da moto e continuar a jornada.

Ontem a dormida foi em Osorio, terra dos bons ventos diz a placa por lá e parece que é mesmo. A noite o vente forte na janela e por isso passei a noite acordando e ainda tendo pesadelo com a moto derrapando. hehehe

Hoje um susto com gelo na pista. uhuh!! Será que to traumatizado? Vinha tranquilo e havia chovido, lá longe um trilho na estrada e bem no meio arreia, parecia de mais como se fosse gelo. Tremi na base de novo, mas rapido me recuperei, era só uma miragem. Havia o trilho e a areia, mas gelo não ... Afinal, isso já era em Santa Catarina.  rs rs rs

Esses dias to sem internet, foi só entrar no Brasil e já começou a dificuldade. O hotel diz que tem, mas na hora de usar, nada. Hoje tive que usar o computardor do hotel mesmo que a tal WIFI nao anda ....

Uma fotinha de frio pra não esqueçer ...  heheh  Ainda tem as mais, mais, que só vou postar depois que chegar e selecionar.


Quem colou seu adesivo ai também é só localizar ...

Parado, pensando no que fazer .....

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Uruguaiana - Rumo a Castanhal ...

Caramba! Eu estou no Brazil. Já estou de volta e valeu a pena ter saído em busca de uma experiencia a mais para não andar de mãos vazias em meio a multidão.

Já sinto calor, voltei a saborear a comida Brasileira, ouço o povo falando portugues, na tv as mesmas noticias de sempre. Não irá demorar muito e a rotina tentará tomar conta fazendo-me esqueçer o que por varios dias pude experimentar.   



Maltratada, mas irá se recuperar ..... Suja e sem brilho.


Quase que de forma profetica escrevi essa musica há uns anos atras e agora terminou por se encaixar perfeitamente.

A estrada me chama
O vento me acomanha
A jornada é longa
O horizonte insiste em se afastar de mim.

Já não tenho memorias
Só mes restam lembranças
Esqueci de tudo
Quero lembrar de mim

Sozinho sigo estrada a fora
Minhas poesias, minhas canções
Eu levitando, pensamentos distantes
Solidão,, imensidao
Não quero sentrir o chão ...


Hoje joguei dinheiro fora. Havia comprado uma capa de chuva amarelinha, mas era muito ruim e passava agua. Como eu ja estava chegando ao Brasil, resolvi me livrar da capa e joguei fora a beira da estrada mesmo. Só nao lembrei de tirar uma grana que eu havia reservado para pagar a gasolina e a despesa do dia. Só percebi no proximo abastecimento.  uhuh!!!

Contei para um Argntino que estava de moto. Ele peguntou onde foi e eu contei direitinho. Pois ne que o danado foi atras da grana....   heheheh Tomara que tenha encontrado.

Amanhã é so seguir rumo a São Paulo e logo chegar em casa.